Logotipo HOSOKAWA ALPINE Aktiengesellschaft

Marcos na tecnologia de produção de filme.

Mais de 60 anos de pesquisa e desenvolvimento contínuo proporcionaram aos clientes da Hosokawa Alpine os mais elevados padrões para a produção de filme de qualidade.

Em 2015
Primeiro dia de Alta Barreira em Augsburgo – com a apresentaçôes de embalagens inovativas para filmes de 11 camadas.
Lançamento do sistema ExVis 3.0 com várias novas funções.

Em 2013
Pela primera vez na Feira-K, a Alpine apresenta o novo cabeçote de filme soprado da geração-X de 11 camadas.

Em 2011
É introduzida a tecnologia TRIO (Trim Reduction for Inline Orientation). O revolucionário sistema de medição de espessura reduz o refugo das bordas no processo de mono orientação em linha e proporciona uma excelente planicidade do filme.

Em 2010
É apresentado o modelo ExVis 2010.
Introdução da nova geração de anéis de refrigeração VX desenvolvida pela Hosokawa Alpine (ajustável em altura, com 3 níveis de sopro) para capacidades de produção significativamente superiores, através de uma refrigeração ainda mais eficiente do balão.

Em 2008
São apresentadas as novas bobinadoras AWS e AWD da Alpine.

Em 2007
Sob a designação de “Geração X”, a Hosokawa Alpine apresenta uma nova série de cabeçotes e extrusoras para a produção de filmes, que incorpora os padrões mais elevados para a qualidade do filme e performance. É produzida a primeira linha com 9 camadas para filme de alta barreira.

2000
Foram introduzidas as primeiras linhas de mono orientação MDO, que alteraram sistematicamente, as características mecânicas dos filmes.
O sistema de monitoramento do processo “ExVis” da Alpine é uma referência na visualização do processo.
São produzidas as primeiras linhas para filmes com 7 camadas da Hosokawa Alpine, permitindo a produção de estruturas excepcionais para filmes com efeito barreira.

1990
Novo Sistema de Otimização do Perfil POS para medição e controle precisos da espessura do filme, usando um anél de refrigeração segmentado.

1980
A refrigeração interna do balão (IBC) aumentou, consideravelmente, as taxas de  arrefecimento e da produção em mais de 50%. O aumento de capacidade aumentou significativamente a produtividade e a rentabilidade dos produtores de filme.

1960
Desenvolvimento da primeira linha de filme soprado com uma extrusora de parafuso adiabático de alta velocidade do tipo H concebida para “funcionamento esforçado e contínuo”.
Introduzida no mercado a primeira extrusora oscilante HS 35/12 L/D. Anteriormente a bobinadora era oscilante para garantir a distribuição uniforme das variações de spessura do filme. A oscilação da extrusora simplificou o manuseio de material dos rolos de filme pesados.

1950
Introdução no mercado da extrusora de rosca KSE 45, capaz de processar todos os materiais termoplásticos disponíveis na época.

Galeria